Melhor Curso de Português de BH | Zap
(31) 99944-8403

Curso de Português | como não cair em pegadinhas

"Não vendo cursos, conquisto satisfeitos."

Transparência faz parte do nosso negócio, ela traz credibilidade ao nosso curso. O professor Marcelo Burgel, aprovado em vários concursos públicos de provas e títulos, sendo três deles entre os 20 primeiros colocados, é Pós-Graduado em Direito, foi Assessor da Escola Judicial, Instrutor de Língua Portuguesa e Revisor no TRT/MG, além de ter prestado serviços de revisão e cursos de português para OAB/MG, para outros órgãos públicos e para empresas indicadas pelo CDL/BH. É um grande prazer ensinar para os candidatos o caminho da aprovação em concursos públicos e na redação do Enem.

Curso de Português | como não cair em pegadinhas

Fique atento: como não cair em pegadinhas de português em concursos. Muitas vezes, após a realização de uma prova, alguns concurseiros consideram que a parte de Língua Portuguesa foi muito fácil. Porém, no momento de verificar o gabarito, os candidatos tomam um susto com a quantidade de questões que erraram. Não há dúvidas: eles caíram nas famosas pegadinhas de português.

Por esse motivo, é preciso ficar mais atento aos estudos e abrir os olhos para as questões que podem estar testando sua atenção. Se você quer fugir dessas armadilhas, veja agora 3 situações muito recorrentes nas provas e prepare-se para não cometer mais esse tipo de deslize!

Regência Verbal

Entre as principais pegadinhas de português em concurso estão as questões sobre regência verbal. As bancas organizadoras adoram testar os candidatos em relação ao verbo e seu complemento, que pode ser com ou sem preposição.

Um caso muito comum é o do verbo “aspirar”. Dependendo do contexto, o verbo pode apresentar dois sentidos, quando preposicionado ou não. Sem preposição, por exemplo, “aspirar” tem o sentido de “respirar”, “inspirar”, como pode ser observado na seguinte frase: “nós aspiramos o perfume das rosas”.

Por outro lado, quando vem acompanhado por uma preposição, o verbo muda seu sentido para “desejar”, “pretender”. Por exemplo: “o aluno aspirava ao cargo de Procurador da República”.

Mais detalhadamente, vemos que o verbo “aspirar” vem regido pela preposição “a”, que se flexionou com o artigo “o”, referente ao substantivo “cargo”. Como resultado, transformou-se em “ao”.

Flexão do verbo “existir”

Se você já realizou provas de concurso público, deve ter se deparado com alguma questão que trazia o verbo “existir”, provavelmente acompanhado por um sujeito no plural.

Como exemplo, podemos utilizar a seguinte frase: “existe dez mil espécies de aves no mundo”. Se você não encontrou nenhum erro ali, preste bastante atenção!

O verbo “existir”, como a maioria dos outros verbos, deve ser flexionado para concordar com o sujeito. Neste caso, a palavra “espécies” está em plural e, portanto, o correto seria: “existem dez mil espécies de aves no mundo”.

O concurseiro pode ser induzido ao erro por se confundir com o verbo “haver” (que, no sentido de “existir”, é impessoal, não variando para concordar com o sujeito). No entanto, a regra do verbo “haver” não funciona no caso do verbo “existir”. Fique atento!

Concordância Nominal

Entre as pegadinhas de português nas provas de concurso estão os casos de concordância nominal. Uma situação muito recorrente é o uso da palavra “bastante”.

Por exemplo, repare nesta frase: “todos parecem bastante nervosos”. A palavra “bastante” fica no singular, não concordando com o adjetivo “nervosos”. Isso acontece porque “bastante” é advérbio, portanto, invariável quando se refere a adjetivos, verbos ou outros advérbios. Anote isso!

É preciso ficar de olho em situações deste tipo. Além do mais, fazer uma leitura mal feita dos enunciados também colabora para cometer erros.

Fique atento: como não cair em pegadinhas de português em concursos

Se você não quer cair em pegadinhas de português, é sempre importante se preparar bem. Procure por um curso adequado à banca examinadora, pois, assim, você estuda mais objetivamente e aumenta as chances de se dar bem em uma redação ou prova objetiva.

Agora que você já está preparado para não deslizar nas pegadinhas de português, que tal conferir outras boas dicas de estudo de português para concursos? Nos vemos no próximo post!

Saiba Mais Sobre Nosso Curso de Português – Matriculas Abertas

– Clique na imagem abaixo e ligue agora!

Curso de Português para concursos públicos e Enem em Belo Horizonte. Fique atento: como não cair em pegadinhas de português em concursos

– Assim que estiver disponível o Professor Marcelo Burgel liga para você! Conheça o curso!

  • Fique atento: como não cair em pegadinhas de português em concursos

– Conheça também o nosso curso de redação e curso de português em Belo Horizonte.

“Não vendo cursos, conquisto satisfeitos!”

Professor Marcelo Burgel

OABMG 75269

Fique atento: como não cair em pegadinhas de português em concursos |  Desenvolvido por Metas Digitais